fbpx

Ser síndico, condômino ou inquilino de condomínio tem muitas vantagens, mas claro que também existem dificuldades. Os condomínios de praia não ficam de fora e alguns problemas são comuns no dia a dia.

Pensando nisso vamos listar alguma dicas para evitar conflitos, afinal, quando pensamos em condomínio de praia já vem em mente aquele prazer de descanso e paz.

Assim como os condomínios, é necessário que as regras sejam bem esclarecidas e divulgadas. Proprietários, funcionários e aqueles que alugam por temporada, devem ser informados sobre o regimento interno do condomínio.

Talvez essa seja a pergunta top 1: existe a possibilidade de limitar o número de pessoas, mesmo estando com o proprietário? Essas pessoas que vem passear, podem ser proibidas de utilizarem as áreas comuns?

Sempre é preciso analisar as normas contidas em Convenção e Regulamento Interno, se neste determina que o uso das áreas comuns é vedado somente a moradores e proprietários, ou ao limite de “X” visitantes por unidade, acompanhados sempre de proprietário. Se ocorre algo fora da determinação podem notificar, advertir e multar as unidades, caso contrário não é permitida punição.

A limitação de pessoas não é permitida, uma vez que o proprietário pode receber quantas pessoas quiser em sua unidade.

Acontece esse tipo de limitação em momentos festivos que o condomínio fica abarrotado de gente, mas isso deve ser avaliado e votado em assembleia.

O que se deve prezar é sempre o bem-estar e a empatia sobre todos que ali estão, seja proprietário ou visitante.

Vamos conversar sobre outros problemas comuns em condomínios de praia.

LOCAÇÕES POR TEMPORADA SÃO UM DESAFIO

Se a unidade for alugada, é possível exigir que o proprietário informe ao síndico o número de pessoas, nomes, documentos e tempo de permanência. O ideal é que as normas de condomínio pertinentes à locação por curtos períodos estejam no regimento interno.

Uma dica bacana é deixar em sua unidade o regulamento para que seus hospedes saibam as regas do condomínio.

É preciso que fique claro que quem responde pelas atitudes dos locadores e seus hóspedes é o proprietário da unidade. É dele a representação legal do imóvel!

REGRAS ESPECÍFICAS PARA BANHISTAS SÃO ESSENCIAIS EM CONDOMÍNIOS DE PRAIA

A circulação dos banhistas em áreas sociais também precisa ser monitorada. Esportistas, crianças, moradores e turistas em trajes de banho não podem circular nos locais inadequados, tendo sua passagem restrita nos elevadores, halls de entrada e portaria.

Providenciar local de lava-pés nas entradas permitidas também é fundamental.

PETS COSTUMAM GERAR CONFLITOS

Outro problema comum nos condomínios de veraneio são animais de estimação. O ideal é estabelecer como fica a circulação dos animais pelas dependências comuns. Os donos devem recolher os dejetos dos seus bichos em sacolinhas, isso é regra básica de todos aqueles que criam algum pet.

MANUTENÇÃO DAS ÁREAS DE LAZER

O lazer nas áreas comuns precisa ser garantido. Afinal, essas áreas são bastante usadas em condomínios de veraneio. As manutenções precisam ser preventivas e tudo deixado em ordem para que o uso se dê de forma segura.

Piscinas, brinquedoteca, academia, quadras, salões de festas, churrasqueiras e parquinhos devem passar por uma revisão completa. Tudo deve ser deixado em ordem para o bem-estar daqueles que esperam ansiosos pela utilização.

Essas foram algumas dicas para tornar o momento no condomínio de veraneio sempre prazeroso.

Lembrando que nosso aplicativo pode auxiliar em diversas formas para viabilizar a comunicação, segurança e controle do seu condomínio, seja ele de veraneio ou não. Clique aqui.

Leia também: 3 DICAS PARA MELHORAR A COMUNICAÇÃO NO CONDOMÍNIO

Até breve.